A Identidade da Igreja na pós-modernidade - por Gelson Magalhães
01/05/2015

A identidade da igreja precisa ser tanto bíblica como contextual baseada no alicerce da revelação de Deus, mas voltada para a realidade do hoje. Nesse sentido, a identidade eclesial precisa ser relacionada com a pessoal, e ambas para serem relevantes no mundo pós-moderno devem priorizar todas as dimensões do humano, manifestando as seguintes características: Dimensão relacional – “Existem duas coisas que você não consegue fazer sozinho: uma é casar a outra é ser cristão.” A nossa identidade é formada em relação com os outros. Somos seres relacionais, feitos para vivermos em comunidade, no diálogo e na amizade. Cristianismo vivido em isolamento é qualquer outra religião, menos a de Jesus. As igrejas locais devem priorizar, facilitar e promover os relacionamentos com uma atitude de abertura para o outro. A fidelidade institucional não existe mais, o que permanece é a fidelidade relacional. Dimensão espiritual – Todo ser humano tem fome do transcendente, do eterno e do infinito. A característica do cristão e da igreja nos tempos pós-modernos deve incluir uma saudável vida de adoração, oração, contemplação e comunhão com Deus. Dimensão lúdica – A modernidade enfatizou demais o trabalho como a realização plena do homem, criando assim a civilização industrial que transformou o ser humano em um mero equipamento de produção. Mas, o ser humano não foi feito para o trabalho e sim o trabalho para o ser humano. Nós fomos criados para a felicidade e Jesus foi um pregador da felicidade (Mt 5). A vida cristã pode ser identificada por uma vida de descanso, diversão e alegria. A igreja deve fugir do ativismo que sobrecarrega as famílias; deve promover celebrações cúlticas abertas para o lúdico, para a festa e o riso; deve incentivar o lazer e o descanso como bênção divina. Dimensão racional – Apesar de não ser somente doutrinas e dogmas que precisam ser aprendidas, a fé cristã envolve também estes elementos essenciais, ou seja, é preciso estudar e muito para ter uma compreensão adequada do cristianismo. O testemunho da revelação de Deus na história está em um livro(ou 66 livros em um), e é imprescindível para qualquer cristão que deseja crescer o conhecimento bíblico. Uma igreja que quiser ser relevante e fiel na atualidade deve ter e ministrar um forte ensino bíblico, teológico e doutrinário aos seus participantes. O mundo no qual vivemos está passando por mudanças profundas. Idéias, conceitos, sistemas, religiões e cultos estão sendo alterados. Porém cremos na Providência divina e sabemos que o Senhor Jesus está edificando a sua Igreja na terra, por isso, estas mudanças provocadas pela pós-modernidade podem ser oportunidades para as igrejas abandonarem estruturas e conceitos antibíblicos que a deformaram nos últimos anos e se aproximar mais da identidade de Igreja que o Senhor deseja que ela seja. Pr. Gelson dos Santos Magalhães