Eclesiastes 9 - Vencendo a Incerteza
01/05/2015

VENCENDO A INCERTEZA ECLESIASTES 9 A CERTEZA DA MORTE: Todos partilham um destino comum: o justo e o ímpio, o bom e o mau, o puro e o impuro, o que oferece sacrifícios e o que não oferece. O que acontece com o homem bom, acontece com o pecador; o que acontece com quem faz juramentos, acontece com quem teme fazê-los. (9.2) Este é o mal que há em tudo o que acontece debaixo do sol: O destino de todos é o mesmo. O coração dos homens, além do mais, está cheio de maldade e de loucura durante toda a vida; e por fim eles se juntarão aos mortos. (9.3) AS INCERTEZAS DA VIDA: Percebi ainda outra coisa debaixo do sol: Os velozes nem sempre vencem a corrida; os fortes nem sempre triunfam na guerra; os sábios nem sempre têm comida; os prudentes nem sempre são ricos; os instruídos nem sempre têm prestígio; pois o tempo e o acaso afetam a todos. (9.11) Além do mais, ninguém sabe quando virá a sua hora: Assim como os peixes são apanhados numa rede fatal e os pássaros são pegos num laço, também os homens são enredados pelos tempos de desgraça que caem inesperadamente sobre eles.(9.12) A IMPREVISIBILIDADE DA VIDA: Refleti nisso tudo e cheguei à conclusão de que os justos e os sábios, e aquilo que eles fazem, estão nas mãos de Deus. O que os espera, se amor ou ódio, ninguém sabe.(9.1) COMO REAGIR AS INCERTEZAS E FATALIDADES DA VIDA? 1º. – ESCOLHA VIVER: Quem está entre os vivos tem esperança; até um cachorro vivo é melhor do que um leão morto! Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos nada sabem; para eles não haverá mais recompensa, e já não se tem lembrança deles. (9.4,5) 2º. – DESFRUTAR O EFÊMERO Portanto, vá, coma com prazer a sua comida, e beba o seu vinho de coração alegre, pois Deus já se agradou do que você faz.(9.7) Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores. Entretanto a sabedoria é justificada pelas suas obras. (Mateus 11.19) 3º. – CELEBRAR A VIDA Esteja sempre vestido com roupas de festa, e unja sempre a sua cabeça com óleo.(9.8) O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10:1o) 4º. – DIVIDIR OS DIAS COM AS PESSOAS AMADAS Desfrute a vida com a mulher a quem você ama, todos os dias desta vida sem sentido que Deus dá a você debaixo do sol; todos os seus dias sem sentido! Pois essa é a sua recompensa na vida pelo seu árduo trabalho debaixo do sol.(9.9) 5º. – DIZER MAIS SIM DO QUE NÃO O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.(9.10) 6º. – CONFIAR NA BONDADE DE DEUS Refleti nisso tudo e cheguei à conclusão de que os justos e os sábios, e aquilo que eles fazem, estão nas mãos de Deus. O que os espera, se amor ou ódio, ninguém sabe.(9.1) Portanto, vá, coma com prazer a sua comida, e beba o seu vinho de coração alegre, pois Deus já se agradou do que você faz.(9.7) RESUMINDO: NÃO TENTE: - Procurar entender o que não se pode entender: o futuro; Lutar contra o que não se pode lutar : a morte; Mudar o imutável : bênçãos ou tragédias: Controlar o incontrolável: a maldade dos homens; Tente apenas viver “FÉ EM DEUS E PÉ NA TÁBUA” PAIXÃO PELA VIDA É assim que vejo a morte moderna. É a vida sem dor, sem paixão, apática. Antigamente ainda nos queixávamos de que não havia muito amor entre as pessoas. Hoje em dia desaparece até mesmo o amor pela vida. Há pessoas com medo da destruição do mundo pela questão ecológica, eu, porém, tenho a impressão de que antes disso, vamos todos morrer fulminados pela apatia. “O pior é que a gente vai se acostumando”. Assim como nos acostumamos com a violência nas ruas, nos acostumamos com a ameaça atômica e com a própria morte antes que ela chegue. Por quê? Porque sem paixão pela vida definha a resistência.Somente a paixão e o amor nos tornam vivos em plenitude. O que permanece da paixão pela vida é o amor, o “sim” apaixonado para a vida” A vida se faz presente onde os doentes são curados, os leprosos aceitos, e os pecadores perdoados. Essa vida divina, liberta, salva, faz-se presente em nosso meio. Basicamente, a vida de Jesus não nos consola para uma vida no além ou nos dá esperança para o futuro. Ela nos orienta para a encarnação, a humanização, e a salvação ao aceitar os perseguidos e ao reativar relações humanas adormecidas” Jurgen Moltmann Pr. Gelson Magalhães